segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Sapatos lusos ‘calçam’ os Óscares














No próximo dia 26 de Fevereiro, 12 ‘estrelas’ portuguesas vão desfilar na passadeira vermelha do Kodak Theatre, em Los Angeles. Trata-se de uma colecção exclusiva de sapatos da marca portuguesa Ferreira & Avelar.
Este foi o segundo ano consecutivo que a fábrica de São João da Madeira foi contactada por um conhecido alfaiate de Hollywood, Arthur da Silva, para criar vários modelos exclusivos de sapatos de verniz de diversas cores para atores, realizadores e produtores.

Mas, como «estas situações são confidenciais, não podemos adiantar os nomes das estrelas», disse Ruben Avelar, responsável da empresa.


Fonte: Marketing GrupoM8

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Moda: BRINCOS






















Que mulher consegue sair de casa sem um par de brincos?

Eles valorizam o rosto e com certeza é um acessório que faz falta em seu figurino.

Os brincos trazem luz ao rosto e garantem valor até a um traje simples.

Você pode ter mais movimento com o par de brincos certo, pode até disfarçar seus defeitinhos.

Os brincos graúdos têm o poder de fazer com que o seu nariz pareça menor.

Quando se fala em cor, os dourados ficam bem em todas as mulheres independente do tom de pele. O mesmo vale para o brilho do prata. Já os de prata foscos, só favorecem as morenas e negras.

Os clássicos são dois: as argolas de diversos tamanhos e o pontinho de luz (ou solitários). Eles ficam bem com qualquer roupa e ocasião!

Não podemos nos esquecer do brinco de pérolas. Ele consegue passar do esporte ao luxo.

Dicas para o brinco ideal para cada formato de rosto:


Oval

O rosto é igual a 1,5 vezes a largura do rosto.

É praticamente o rosto perfeito. É um pouco mais estreito no maxilar do que nas têmporas

Pode usar quase tudo, mas não pode esquecer o tamanho proporcional ao rosto.

Se o pescoço for curto, evite pingentes.


Redondo

A largura é igual ao comprimento.

Os brincos devem ser mais longos do que largos.

Evite brincos redondos, grandes argolas e muito cheios.

Tome cuidado ao escolher brinco mais colar, o seu rosto pode ficar ainda mais redondo.

Os brincos assimétricos e quadrados ou em formato de pingente são os ideais.


Triângulo

Maxilar largo e testa estreita.

Você deve usar brincos que criem volume na parte superior do rosto, na região do lóbulo.

Evite brincos longos na altura do maxilar.

Escolha brincos com formas angulares que apontam para cima.

Os brincos pequenos e pingentes são uma escolha duvidosa.


Quadrado

A testa, maxilar e as maçãs do rosto na mesma largura.

As melhores opções são os brincos de tamanho médio, redondos e angulares com cantos arredondados.

Os pequenos pingentes ou pontos de luz que não trazem volume ao rosto, também podem acompanhar o seu figurino mais básico.

Fique longe de grandes botões ou brincos quadrados.

Suas melhores amigas são as argolas.


Triângulo Invertido

Testa larga e maxilar estreito.

Os brincos com pingentes ovais e base larga adicionam volume ao seu queixo.

Evite brincos grandes e botões, o seu acessório deve ser mais arredondado.



Quando você usar blusas com grandes golas ou gola alta, evite brincos grandes e volumosos. Você não quer ficar com cara de bolo, não é?

Se sua gola for alta e justa ao pescoço, escolha brincos longos.

Para o dia, sua escolha de brincos pode ser de grandes, longos a pequenos, desde que sejam discretos.

À noite, você pode usar e abusar dos brincos com pedras, cristais ou canutilhos para trazer luz ao seu rosto.

Você deve integrar seu brinco ao seu figurino, corpo e rosto. Use o espelho como seu amigo.

Você que usa óculos de grau (receituário) não precisa combinar o material do brinco com o da armação.

Óculos de acetato, por exemplo, ficam bem com ouro amarelo, prata ou pérolas.

Pessoas baixinhas devem evitar brincos longos até o ombro, eles achatam a silhueta.


Fonte: Marketing GrupoM8

Veja os sapatos usados pelo público no SPFW
























O SPFW chegou ao fim na terça-feira (23). Além dos looks apresentados na passarela, em 29 desfiles, o público presente deu um show de estilo nos corredores da Bienal, em São Paulo.

Entre rasteirinhas e saltões, as mulheres mostraram que quando o assunto é estilo, os calçados tem preferência nacional. 

Usando um salto gigante, Priscila Santos passou boa parte do sábado andando pela Bienal, no final do dia, a estudante paulista revelou:

- O pé fica doendo e cansado por causa do salto, mas o que importa realmente é o estilo. Não abro mão do saltão.


Fonte: Marketing GrupoM8

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Você é feliz?





















Quem nunca se perguntou onde está a sua própria dose de felicidade? Porque é tão difícil conquistá-la e fazê-la permanecer? É só acontecer alguma tragédia - como acabar o gás com metade do bolo assado - para as pessoas começarem a questionar a própria sorte. É preciso valorizar o que traz felicidade e não o contrário.

Mas no mundo real um número muito grande de pessoas pertencem a turma que hipervaloriza pequenas tragédias e ignora os momentos simples e felizes da vida, como encontrar alguém que conheceu em um bar seis meses atrás e, ainda assim, lembrar seu nome. Ou finalmente cortar as unhas depois de passar a semana inteira desejando fazer isso – e protelando.

Estes são exemplos de pequeninas coisas que fazem a diferença, mas se tornam imperceptíveis diante das possibilidades tão maiores que a vida oferece. É para este comportamento deturpado que o livro “O Livro do Sensacional”, da editora Maestro tenta chamar a atenção.

O autor Neil Pasricha se inspirou em seu próprio blog, “1000awesomethings.com”, para escrever histórias em que compartilha os momentos mais incríveis e simples que já aconteceram na sua vida e na dos leitores de seu blog.

A ideia deu tão certo que mais de 37 milhões de pessoas já acessaram o blog de Neil e seu livro é sucesso de vendas nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Alemanha, Holanda, Romênia, China, Japão e Coréia. Com uma repercussão tão positiva é difícil acreditar que as pessoas são tão infelizes como se queixam ser, não é mesmo?


Fonte: Marketing GrupoM8

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Idoso é o novo desafio para indústria da moda






















Idoso é o novo desafio para indústria da moda

"Eu estou vestindo uma bermuda e por isso as pessoas olham para mim espantadinhas", conta Marilda Ferraz, 75. Um vestuário à altura da vida atarefada é algo que mulheres como ela, acima dos 50 anos, consideram imprescindível. Mas não costuma ser uma tarefa simples encontrá-lo. A velhice, se não chega a ser um tabu para a indústria da moda, é praticamente ignorada por ela.

"Tomamos cuidado com o corpo, com o cabelo, com a maquiagem. Mas na moda existe um exagero: ficamos com cara de velhinha, ou então de velhinha querendo parecer menina", diz Marilda.

O Instituto de Estudos e Marketing Industrial de São Paulo (Iemi) faz pesquisas de mercado nos setores de vestuário, calçados e móveis para que os lojistas entendam melhor o comportamento do consumidor. Marcelo Prado, 46, diretor do instituto, aponta uma maior participação de pessoas acima dos 65 anos no setor da moda. Segundo ele, não houve um aumento só na população de idosos, mas também em seu poder de compra.

"Existe uma predisposição para que os idosos se tornem a grande fatia do mercado a partir de 2030. Ao fazer moda para terceira idade podemos mudar a modelagem, o decote, mas temos que manter os estilos da estação, as cores, os tecidos etc.", afirma Prado.

Marilda vai ao cabeleireiro, dirige, trabalha e consome. "Eu me sinto integrada à sociedade. Daqui a algum tempo, tudo o que faço, que hoje ainda é considerado surpreendente, será visto com naturalidade", diz. Ela se refere não só ao envelhecimento da população brasileira, mas também a uma mudança no perfil da terceira idade.

Pedagoga há 40 anos, Marilda divide a semana entre São Paulo, onde trabalha e pratica ioga, e sua cidade natal, Guaxupé (MG), onde vive o marido. Percorre o trajeto de 300 km de ônibus. "Minhas amigas trabalham para complementar a aposentadoria e fazem cruzeiros para todo canto." E avisa as mais novas: "Quando chegar a vez de elas envelhecerem, terão muito mais obrigações".

COMENDO MOSCA

Apesar de todas essas mudanças, o desenvolvimento de vestuário voltado para esse público ainda é um movimento embrionário na indústria da moda.

Segundo Patricia Sant'Anna, 37, pesquisadora do Grupo de Estudos em Arte, Design e Moda da Unicamp, esse público alvo é muito difícil de satisfazer. "O cliente não pode ser chamado de velho. Temos que reinventar um nome, uma ideia de elegância e propor isso de maneira sutil. Não querem ser excluídos do universo da moda e nem uniformizados por um figurino da terceira idade."

Em entrevista à Folha, o estilista Ronaldo Fraga, 45, diz que não existe moda para terceira idade. "Era muito comum senhorinhas entrarem na loja e dizerem que iam comprar roupa para suas netas. Mas, na verdade, estavam comprando pra elas mesmas."

Em 2009, Fraga fez a coleção Risco de Giz que foi apresentada na São Paulo Fashion Week por idosos e crianças. Para ele, o desfile significou mais: "Vivemos num país tão jovem que uma pessoa se torna invisível para a sociedade depois que faz 65 anos. O que nós estamos fazendo com os nossos velhos? Como queremos envelhecer?".

O fashionista americano Ari Cohen retrata senhoras de Nova York com um estilo diferenciado em seu blog Advanced Style (estilo avançado, em tradução livre) e comenta: "A indústria da moda está aberta a todos. As mulheres mais velhas que eu conheço ainda fazem compras e leem revistas de moda. A publicidade pode ainda tentar convencer as pessoas de que ser jovem é melhor, mas eu acho que usar modelos mais velhas diria algo de bom sobre a qualidade da marca."

Ronaldo Fraga concorda. "Se a moda não quiser olhar para os idosos pelo olhar humanizador, de inclusão, que seja pelo econômico: A indústria está comendo mosca."

NAS RUAS

A reportagem visitou a rua Oscar Freire -point paulistano para fãs da moda- em uma manhã de terça-feira para observar como mulheres com mais de 50 anos se vestiam. Concluiu que elas não fazem feio e adotam os mais diferentes estilos.

Com a saia longa rosa-choque e cabelo preto curtíssimo, Miriam Morato, 63, se considera descontraída "inclusive na hora de se vestir". Seu estilo, ela diz, é aquele que consegue misturar peças rústicas e chiques. Já Maria Noemi, 78, é também adepta das cores fortes, mas no estilo color block. Ao saber da intenção da reportagem, nos disse, orgulhosa: "Eu já sou convencida, agora vou ficar mais ainda".


Fonte: Marketing GrupoM8

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O jeans perfeito



















A calça jeans é uma ótima opção para compor o look de trabalho, para sair de noite e usar no dia-a-dia. Apesar de ser uma peça básica no guarda-roupa ela possui inúmeras diferenciações. Vai da modelagem à lavagem aplicada a ela.

Você sabe diferenciá-las?

Calça Tradicional: Para uma calça ser considerada tradicional ela não pode ter muitas lavagens, ter uma cintura média, e ter um corte reto, mas com afunilamento na boca.

Calça  Slim Fit: O Jeans é bem coladinho, possui cintura baixa. Esse estilo de calça valoriza muito o bumbum.

Calça  Cigarrete: Esse modelo também fica bem justinho no corpo e possui a barra também justa e cintura baixa.

Calça  Oversized: A modelagem é bem folgadinha, estilo skatista. Mais usada por homens.

Calça  Saruel: Neste tipo de calça, o cavalo fica mais embaixo, chegando próximo aos joelhos.

Calça  Skinny: Para ser considerado Skinny, o jeans tem que ficar colado ao corpo, como uma calça legging.

Calça Clochard : Essa calça é estilo boyfriend, bem larguinhas e com o cavalo um pouco abaixo do convencional.

Calça Pantalonas: O jeans é bem largo de cima a baixo, com uma boca de sino avantajada.

Calça Flare: É justo ao corpo na parte de cima e vai abrindo até a parte de baixo, fechando com uma super boca de sino.

Se você deseja esconder aquela barriguinha indesejada prefira os modelos mais justinhos ao corpo, de cintura média ou alta. Use com uma blusinha mais soltinha.

Caso queira deixar o bumbum com mais evidência prefira os bolsos trabalhados com desenhos, taxinhas ou costuras. O ideal também é usar calças com bolsos menores. As calças folgadas também ajudam a aumentar o volume.

Para disfarçar os quadris use calças do estilo boyfriend com o cós baixo. 

As mais baixinhas devem usar cintura alta para alongar o corpo e modelos mais leves, sem muitos recortes. Já se você tiver pernas compridas opte pelas calças com barras dobradas. A boca larga deixa a silhueta ainda mais alongada.

Quem possui coxa grossa o ideal é evitar calças mais justinhas ao corpo. O stretch só aumenta o volume na região.

Fonte: Marketing GrupoM8

Empresa completa 100 anos e cria carro em forma de sapato para comemorar


















Ao completar 100 anos de existência, toda empresa busca algum modo de comemoração. Afinal, resistir tanto tempo à concorrência e às oscilações do mercado é um motivo para se orgulhar e festejar. Mas algumas marcas não se contentam só com festas. É o caso da empresa de calçados e vestuário norte-americana L.L. Bean, que completa um século de vida neste ano. 

Para comemorar seu aniversário, a marca criou um veículo no formato exato de seu primeiro produto: uma botina. Com o nome L.L. Bean Bootmobile, o carro sapato tem atraído a atenção de todos que encontra pelo caminho. 

A ideia dos produtores do veículo é percorrer diversas cidades pelos Estados Unidos para comemorar a data e ampliar a divulgação da marca.


Fonte: Marketing GrupoM8

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Ousada, linha de sapatos é inspirada na arte do grafite















O sapato de salto alto não é um simples objeto para as mulheres: é sinônimo de beleza, poder e autoconfiança. Já pensou se, assim como os quadros, eles pudessem ter um ar mais artístico? Pois foi isso que fizeram os designers Nicholas Kirkwood e Kobi Levi, que criaram peças altamente coloridas e singulares, expressando a arte do grafite e ganhando a simpatia de muitas fashionistas.

Keith Haring, grafiteiro que marcou a pop art nos anos 80, foi inspiração de Kirkwood. 

Os modelos dos calçados inspiram ousadia e fazem parte de uma coleção exclusiva. Algumas peças são cravejadas de cristais Swarovski. Os bonequinhos que se tornaram famosos nas obras do artista plástico também podem ser vistos nos sapatos.


Fonte: Marketing GrupoM8

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Mulheres instruídas podem ficar solteiras





















Uma pesquisa do IBGE (Instituto de Geografia e Estatística) revelou que quanto maior o nível de instrução, maiores as chances de uma mulher ficar solteira. Em um mesmo nível de escolaridade, o número de mulheres que nunca casaram superam em 54% os homens na mesma situação. 

Por conta disso, as mulheres estão procurando, cada vez mais, sites especializados em namoros e casamentos. Segundo os profissionais que trabalham com esse tipo de agências, além dos estudos e de estabelecer novas prioridades, há outro motivo para essa tendência. 

A exigência, segundo os especialistas, está maior da parte do público feminino. 


Fonte: Marketing GrupoM8

Kate Middleton faz mulheres gastarem fortunas


























Kate Middleton dita tendências e mexe com o mercado da moda.

De acordo com uma pesquisa feita por varejistas ingleses, as mulheres chegam a gastar quase R$ 700 para ficarem parecidas com a Duquesa de Cambridge.

Analistas de mercado foram além e afirmaram que ela foi a responsável por impulsionar a economia do mundo da moda em R$ 2,74 bilhões.

Ainda Segundo o site, as mulheres entre 25 e 34 anos são as mais propensas a recriar o estilo de Middleton.


Fonte: Marketing GrupoM8

Marc Jacobs cola os sapatos nas modelos

























Marc Jacobs é mesmo prevenido. Para evitar acidentes durante os desfiles da sua grife, o diretor criativo da Louis Vuitton revelou que gruda os sapatos nos pés das modelos com uma cola de peruca, informou o "Daily Mail".

Segundo o estilista, com o final da semana de moda, os pés das modelos ficam todos machucados e precisam de um reforço para não escapar. 

Ainda de acordo com a publicação, ele chegou a gastar US$ 1 milhão em seu último desfile, que durou apenas nove minutos. Marc começa a planejar as suas apresentações com três meses de antecedência.

O desfile da marca é sempre o último no calendário de moda de Paris.


Fonte: Marketing GrupoM8

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Prada desenha sapatos estilosos e divertidos




















Miuccia Prada é famosa por ser a primeira a mostrar as tendências que irão moldar o guarda-roupas.

Segundo o Mail Online, a estação mais quente do ano será recheada de sapatos que fogem um pouco do estilo mais convencional. Os modelos esportivos da nova coleção da Prada foram inspirados em Cadillacs, Chevrolets e Corvettes.

Alguns pares ganharam cauda de fogo, outros saltos metálicos e outros desenhos engraçados.

As sandálias até podem ter um corte mais clássico e elegante na parte da frente, mas a parte de trás recebeu um design arrojado. Além desses sapatos, a grife também lançou os modelos tradicionais.

A campanha Resort 2012, que foi fotografada por Steven Meisel, é divertida, tem bastante estampas e foi inspirada nos anos 60.


Fonte: Marketing GrupoM8

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Moda contemporânea

Os anos 90 e anos 2000 já viraram peça de museu. 

Até maio, o Musée dês Arts Décoratifs, em Paris, abre suas portas para a exposição História Ideal da Moda Contemporâne (parte 2), que reúne as mais incríveis criações do mundo da moda de duas décadas: os anos 90 e, o bem recente, anos 2000.

São 150 looks emblemáticos, selecionados meticulosamente, que contam a história da moda (e da sociedade e economia) dessa época.
Como a França fica a um oceano de distância, encontramos algumas imagens que dão um gostinho do que acontece por lá e o que essa mostra tem a oferecer.




 


Fonte: Marketing GrupoM8

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Cidades da moda


















Milão pôs fim aos anos de reinado de Nova York como maior cidade da moda mundial, enquanto Hong Kong e São Paulo ingressaram na lista das dez maiores, revela uma pesquisa anual sobre as principais cidades da moda no mundo.

A lista foi organizada pela Global Language Monitor, grupo sem fins lucrativos sediado nos EUA que rastreia a frequência de palavras e frases na mídia, na Internet e na blogosfera.

O mundo da moda é dominado por cinco cidades – Nova York, Roma, Paris, Milão e Londres , Nova York liderou a lista durante cinco anos consecutivos.

Outras cidades que avançaram nitidamente foram Hong Kong e São Paulo, que entraram para as Top 10, enquanto Barcelona e Miami ganharam força também.

Numa disputa apertada por posição no mundo da moda asiático, Mumbai ultrapassou Délhi. Na Austrália, Sydney passou à frente de Melbourne.

“A reestruturação econômica global afetou a indústria da moda, assim como todo o resto”, disse Millie Lorenzo Payack, diretora do Global Language Monitor.

“As passarelas ainda ficam lotadas, mas com as luzes menos fortes, o hype um pouco contido e os recessionistas, é claro, ganhando destaque.”

Fonte: Marketing GrupoM8

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

O pai do prêt-à-porter





















Domingo, 1º. de junho de 2008. Essa data vai ficar marcada para sempre no calendário da moda como o dia em que o mestre das agulhas Yves Saint Laurent faleceu, em Paris, aos 71 anos. Precoce, Saint Laurent começou a trabalhar como assistente de Christian Dior aos 18 anos e, com apenas 21, assumiu a Maison após a morte do mestre, em 1957. 


Em 1962, abriu sua própria loja e ali começou a criar um império de luxo representado pela sigla de seu nome: YSL. Em mais de 40 anos de carreira, criou um novo conceito de sexy. Deixou as mulheres mais poderosas e provou que se vestir de forma sensual vai muito além dos decotes. Visionário, colocou pela primeira vez em uma passarela o smoking feminino e transformou a calça em uma peça glamorosa, que poderia ser usada tanto no dia-a-dia como em uma festa. 


O look safári também saiu de seus croquis, assim como a ideia de transformar obras de arte em moda: alguns de seus modelos surgiram inspirados em obras de Mondrian e Andy Warhol. Mas uma de suas maiores cartadas foi a democratização da moda. Na segunda metade dos anos 1960, o estilista percebeu que pouquíssimas pessoas podiam consumir alta-costura e lançou o prêt-à-porter, a moda pronta para usar. 


Após vender a marca para o grupo Gucci, anunciou sua aposentadoria com um memorável desfile em Paris. Polêmico, talentoso, revolucionário, Saint Laurent deixa um legado genial. O mundo da moda e as mulheres agradecem!


Fonte: Marketing GrupoM8

Sapatos motorizados???




















Um dos gadgets mais celebrados na CES 2012, feira de tecnologia que acontece esta semana em Las Vegas, são os sapatos motorizados SpnKix, criados por um designer da Califórnia.

Peter Treadway, o criador dos sapatos elétricos, arrecadou 80 mil dólares em sites de crowdfunding para tirar sua ideia da prancheta e torná-la um produto comercial. Os sapatos são uma espécie de patins com rodas grandes que podem ser acoplados ao calçado comum, como um sapato social ou um tênis por meio de cintos e fivelas.

Cada pé possui um pequeno motor e bateria de íons de lítio. Os calçados levam duas horas para serem totalmente carregados na tomada e oferecem autonomia para deslocamentos de até oito quilômetros. Segundo Peter, sua invenção atinge velocidade máxima de 16 quilômetros por hora.

O designer explicou que vem tentando criar formas práticas e sustentáveis de transporte individual há anos e acredita que o SpnKix é o produto ideal. De acordo com Peter, muitas pessoas desistem de ir a eventos como festas ou almoços simplesmente porque não terão onde estacionar ou porque não possuem um carro ou acesso a formas de transporte público. Para pequenos deslocamentos, os sapatos elétricos seriam ideais, diz.

O gadget estreará no varejo americano em março, com preço sugerido de 650 dólares. Na CES, a invenção tornou-se uma febre, já que muitos usuários decidiram testar o aparelho para poder deslocar-se pela feira.  A aceleração e frenagem dos sapatos é comandada por um joystick, que pode ficar na mão ou no bolso do usuário.

Deslocar-se com um SpnKix, no entanto, requer certa habilidade. Usuários iniciantes podem levar tombos com o eletrônico.


Fonte: Marketing GrupoM8

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sapatólatras Anônimas - dica de leitura


























Um romance que vai fisgar as leitoras... pelos pés. Quatro mulheres diferentes. Um número de sapato comum e um desejo enlouquecedor por sapatos fabulosos. Neste romance, a mulher de um político controlador, uma viciada em compras, uma atendente de disque-sexo com fobia de lugares abertos e uma babá de uma família infernal (que não liga para sapatos, mas faz qualquer coisa para sair de casa!) se encontram nas noites de terça-feira para trocar sapatos, e, no decorrer, construir amizades que as ajudarão a superar seus mais variados problemas.


Editora: EDITORA RECORD
Ano Edição: 2008
Número Edição: 1
Qtde. Páginas: 368
Idiomas: Português
Fnac: R$42,90


Fonte: Marketing GrupoM8

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Yohji Yamamoto



 O estilista japonês, cujo nome significa o homem ao pé da montanha, ganhou uma expressiva exposição em Londres, no Victoria & Albert Museum, que o trouxe de volta à cena e colocou em questão a moda atual, cada vez mais rápida e barata.

Yohji Yamamoto é o oposto da moda massificada, fácil de ser produzida e reproduzida. Ele usa várias técnicas japonesas tradicionais na fabricação dos materiais que utiliza, assim como em tingimentos e bordados. Todos os seus tecidos são feitos no Japão e de acordo com suas especificações, tornando-os únicos e perfeitos para o design de suas peças.

Referência dos anos 1980 – ele deixou o público do seu primeiro desfile em 1981, em Paris, em choque, com suas roupas que desafiavam as silhuetas masculinas e femininas da época -, Yohji Yamamoto sempre evitou o supérfluo e a superficialidade. Seu trabalho é caracterizado pelo uso freqüente da cor preta, que descreve como modesta e arrogante ao mesmo tempo. 

Ela também cria sombras e silhuetas inovadoras de suas peças largas, longas, assimétricas e, muitas vezes, com aspecto inacabado. Apesar da falta de ornamentos, a moda criada por Yamamoto não tem nada de simples. “Não me considero um minimalista. Meu estilo é muito complicado em termos de corte e montagem”.

Identidade é o que difere a moda de Yamamoto. Ele sempre mandou a mesma mensagem e, por isso, continua atual e o mais próximo do futuro que algum estilista poderia chegar. Sua moda sem fronteiras e sem idade, reduzida ao essencial, o torna um dos raros designers que consegue aproximar a moda da arte.




























Fonte: Marketing GrupoM8

Cabelos platinados são tendência entre modelos no Fashion Rio




















Muitas das modelos que estão participando dos desfiles da semana de moda carioca têm circulado pelo Píer Mauá com cabelos totalmente descoloridos, no melhor look "platinado". Segundo o cabeleireiro e maquiador Kiko de Lima, que estava no backstage do desfile da grife Patachou nesta terça-feira (10), a tendência veio da temporada de verão europeia e foi trazida pelas modelos que trabalharam por lá.

"Grifes como a Givenchy apostaram nesse tipo de penteado e você pode reparar que a maioria das meninas está até com as sobrancelhas descoloridas. Elas engataram essa tendência agora no nosso verão, mas se bem conheço a mulher brasileira, acho que essa moda não vai pegar por aqui", opinou.

Loira natural, a modelo Viviane Tiecker, 18 anos, aguardava para ser penteada para o desfile da grife e contou que ainda está se adaptando ao novo look. "Nunca pintei o cabelo de um tom tão claro assim e ainda estou me acostumando. Descolori os fios no sábado (7) e achei bem estranho no começo. Depois meu booker foi em casa e descoloriu minha sobrancelha. Agora estou até curtindo", explicou a modelo que tem 2 anos e 4 meses de profissão e costuma sair dos desfiles "direto para o chuveiro, para tirar todo o make e o laquê".

Kiko destacou que os cabelos descoloridos exigem muito mais cuidados do que os fios apenas tingidos, pois suas escamas estão totalmente porosas. "É preciso aplicar uma máscara muito boa e uma tinta também. Não temos nenhum descolorante tão bom aqui no Brasil ainda, infelizmente. Se descolorir os fios, tem que hidratar ao máximo possível", recomendou.

Outra dica importante para quem quer circular por aí com as madeixas platinadas diz respeito à escolha do shampoo e condicionador. "Se usar um produto colorido, laranja, verde, azul etc, corre o risco de deixar os cabelos manchados com essas cores. Tem que usar shampoo incolor pra não correr risco. Esqueça aquele que é cheirosinho, mas colorido", orientou Kiko de Lima.

O maquiador e cabeleireiro contou ainda que essa tonalidade de cabelo fica muito boa em mulheres de pele bem clara. "As bronzeadas precisam ter muita atitude pra conseguir usar um cabelo assim. Tem que ter atitude para sustentá-lo e caprichar num make produzido, com uma boca vermelha, por exemplo, para ficar bem legal", opinou.


Semana de moda carioca

O Fashion Rio, um dos maiores eventos de moda do País, está em sua 20ª edição e acontece entre 10 e 14 de janeiro, no Píer Mauá, no Rio de Janeiro. Já a 19ª edição da bolsa de negócios de moda Fashion Business, a maior da América Latina, vai até 13 de janeiro, no Jockey Club Brasileiro, também na capital carioca. No total, são 49 desfiles que tomam as passarelas do Rio de Janeiro em seis dias, incluindo as apresentações dos novos talentos, que acontecem no Rio Moda Hype, nos dias 10 e 11 de janeiro.


Fonte: Marketing GrupoM8

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Você sabe combinar o jeans ?


















Quem quer ficar sempre linda com jeans não pode ignorar alguns mandamentos do bem-vestir. 

Jeans da cabeça aos pés

Este jogo só funciona em um único caso: quando as duas peças têm lavagens parecidas e, por isso, tons quase iguais. Você pode usar, por exemplo, uma calça e uma jaqueta, do contrário, evite a combinação de jeans com jeans.

Aproveite para abusar de peças de outros materiais, como uma calça jeans e um blazer de tecido (oxford) ou calça jeans, camisa e parca.

Jeans claro pode?

Cores escuras, em geral, enxugam as medidas. Mas isso não quer dizer que uma mulher com quadris largos não possa usar um jeans claro, desde que invista em um corte que a favoreça (o reto favorece todas).

Se preferir calças claras, que sempre agregam volume, escolha as que tenham laterais um pouco mais escuras. O detalhe vai deixá-la mais alta e elegante.

Fuja do maior erro!

A cintura baixa é a responsável pelos maiores deslizes com o jeans. Só fica legal em altas e magras.

É um pecado deixar os pneuzinhos caindo por cima do cós da calça. Para compensar a impressão de encurtamento das pernas, prefira jeans escuros e sapatos de salto.

Não afunile seu corpo

Modelos que afunilam no tornozelo (skinny) caem bem apenas em donas de pernas longas e quadris estreitos. E pegam muito mal em mulheres de quadris largos e com cintura marcada.

Cintura alta voltou!

Você tinha saudade? Elas voltaram! As calças com cintura alta já recheiam lojas em todo o mundo, inclusive no Brasil. Mas cuidado na hora de usá-las.

Embora favoreçam o tipo brasileiro (corpo violão), como devem ser justinhas, só caem bem em mulheres com corpo proporcional (tronco do mesmo tamanho das pernas).

É que o cós alto aumenta os quadris e o bumbum, encurta o tronco e cria uma cintura intermediária.

Use o provador ! 

O teste do provador mostra se a calça está na medida. Agache e, principalmente, sente-se. 

Se a peça estiver muito apertada, peça um número maior. E veja a parte de trás. Ao sentar, se o “cofrinho” aparecer, é melhor trocar de modelo.

Fonte: Marketing GrupoM8

Curiosidades do Sapato



























Afrodite, a deusa grega do amor, era freqüentemente representada nua, apenas com um par de sandálias nos pés.

Os saltos vermelhos, que eram um símbolo de classe na Europa dos séculos XVII e XVIII, eram usados apenas pelas classes privilegiadas.

Nos anos 60, foi patenteado em Oak Hill, Illinois, nos Estados Unidos, um salto de sapato telescópico que se podia ajustar em altura.

No início do século XIX, o termo inglês slipper designava todo calçado delicado.

Maria Antonieta tinha a seu serviço um criado apenas para cuidar dos seus 500 pares de sapatos, que estavam catalogados por data, cor e modelo.

Nas décadas de 1880 e 1890 não era de bom tom que uma senhora chamasse demasiado a atenção em público. Regras sobre o vestuário decente que se deveria usar impunham sapatos escuros.

Por volta de 1822, sapateiros norte-americanos criaram os primeiros sapatos direito e esquerdo, utilizando duas formas. Estes sapatos, então chamados tortos, viriam a aumentar grandemente o conforto.

No norte da Europa, já desde a Idade do Bronze que se usavam bolsas para os pés semelhantes aos mocassins.

Na década de 1880, o guarda-roupa de uma mulher que se prezasse não estaria completo sem um abotoador.

Os egípcios e os romanos desenhavam as caras dos seus inimigos nas solas das sandálias para que pudessem literalmente pisá-los.

Durante os anos 30 e 40, os sapatos de dia que mostrassem os dedos dos pés eram considerados indecentes.

O salto Louis, largo na base e acinturado no meio, nasceu na corte francesa de Luís XV e tem sido usado pelos designers até aos nossos dias.

Na corte de Luís XVI, os homens usavam sapatos de saltos pintados com miniaturas de cenas bucólicas ou românticas.

Na tradição dos casamentos anglo-saxónicos, o pai da noiva dava ao noivo um dos sapatos da filha para simbolizar transferência de autoridade.

As biqueiras curvas datam do século XII, quando seu comprimento era considerado a medida da riqueza do seu portador. No auge desta moda, os sapatos chegam a medir 60 centímetros do calcanhar até o fim da biqueira.

A palavra francesa chausson significa ao mesmo tempo chinela de pano, sapato de ginastica ou de dança e pastel recheado de doce de fruta.

Uma pessoa caminha , em média, 3000 Km por ano.

As botas até a coxa eram originalmente usadas pelos piratas e contrabandistas que escondiam nelas valores roubados (booty em inglês) - uma prática que deu origem ao termo bootlegging (contrabando).


Fonte: Marketing GrupoM8

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Blefaroplastia


















A blefaroplastia é uma cirurgia nas pálpebras que trata das bolsas, rugas, flacidez e excesso de pele muito comuns nesta zona do rosto. É uma das cirurgias estéticas mais comuns nos homens, pois ajuda a renovar o olhar, o rosto e a livrar-se do aspecto de cansaço.

A blefaroplastia superior, remove, do centro de cada pálpebra superior, uma dobra horizontal de pele, de modo a que a cicatriz corra ao longo de uma prega natural. Na blefaroplastia inferior, a incisão é feita abaixo das pestanas, de modo a que a cicatriz fique na zona de sombra das mesmas e se prolongue obliquamente, de modo a parecer uma ruga de expressão.

A blefaroplastia pode ser realizada em um centro de cirurgia, em ambulatórios no escritório de um cirurgião ou em um hospital, com anestesia local ou anestesia geral. A duração da cirurgia pode variar, entre 1 a 2 horas.

No pós-operatório é comum algum inchaço e hematomas, o paciente deve colocar compressas frias e manter a cabeça elevada quando deitado para amenizar os efeitos. É ainda comum sentir coceira, olhos secos ou pegajosos. As contusões desaparecem de 2 a 4 semanas após a cirurgia, em caso de dores o paciente pode tomar analgésicos prescritos pelo médico.

Os pacientes podem retomar a sua vida profissional sete a dez dias após o procedimento, no entanto, devem evitar a actividade física árdua e o consumo de álcool, pelo menos, três semanas após o procedimento.

Fonte: Marketing GrupoM8